Fotovoltaico

O Crescimento no mundo

O início de 2009, não só confirmou a enorme crise que envolve todo o planeta, pelo contrário, mostrou sinais da possibilidade de soluções energéticas, com o fortalecimento do setor de energia fotovoltaica.

Ela promoveu grande desenvolvimento dos mercados fora da Europa, como EUA, Coreia do Sul, bem como a revitalização do mercado japonês. Os Estados Unidos, em particular, se antecipou com a implementação de uma nova política energética anunciada pelo novo presidente. O plano de Barack Obama é desenvolver a indústria de fontes de energia limpa através da criação de 5 milhões de novos postos de trabalho; 1.000.000 carros híbridos até 2015; atingir uma quota de 10% já em 2012 e 25% em 2025, com a geração de energia apartir de fontes renováveis e redução de 80% das emissões em 2050. São investimentos agora realmente significativos por parte das empresas de energia solar no Vale do Silício, mostrando perspectivas reais de desenvolvimento do mercado de PV, também nos Estados Unidos. Dados foram divulgados em conferências internacionais dos participantes da indústria dos Estados Unidos, confirmando um aumento de 7% em 2006 e 15% previsto para este ano.

Alemanha vai representar, como sempre, um mercado sólido e importante: apesar da ligeira diminuição nos incentivos concedidos, eles estão prontos para suprir as novas listas de custos alem da redução de tarifa feed-in (incentivos). Espanha terá um mercado mais limitado do que em 2008, mas haverá um forte crescimento na Grécia, na França, e em todos os mercados onde os governos tenham implementado um tipo de plano de incentivo.

Porque o Foco no Brasil

O Brasil tem uma capacidade de produção de energia solar entre a mais alta do mundo.Principalmente no nordeste entre Fortaleza e Natal.

O Brasil tem uma demanda constante de energia para satisfazer suas crescentes necessidades internas.

A escolha em produzir energia verde evita o desmatamento de florestas, a emissão de CO2 no ar e é também um excelente investimento.

A necessidade de todos

Reservas mundiais de petróleo e combustíveis fósseis estarão esgotadas em 40 anos e o homem terá que economizar através do uso de fontes de energia renováveis.

– A ciência e política são orientadas principalmente para a utilização do sol como fonte de energia para o presente e para o futuro.

– O painel fotovoltaico produz energia sem poluir e é usado tanto para o auto-consumo como para o mercado produtor.

400 Bilhões de Euros

Para se competitivo no mundo de hoje, significa ser pioneiro em utilizar energia fotovoltaica, chamada a maior oportunidade deste século: é uma escolha conveniente, pois economiza dinheiro e aumenta os ganhos no futuro, fazendo o seu próprio dinheiro, e garantindo uma fonte de energia limpa, uma escolha segura e ambientalmente amigável, que protege os recursos do planeta e o futuro de todos nós.

Clima e meio ambiente

A ciência e cultura, movimento que permeia o mundo, empurra a PV a nível político e a nível de econômico.

Basta olhar em volta para ver quantos painéis solares têm surgido nos últimos anos sobre os telhados das nossas casas, nossas escolas e indústrias.

O Google instalou uma usina de energia solar para fornecer energia para todos os seus equipamentos de TIC!

Como está estruturada a fotovoltaica

1° Painéis Solares

2° Inversores

3° Estrutura de suporte

4° Vários cabos etc.

   

 

Painéis Solares

– Painel monocristalino

-Painel policristalino

-Painel micromorphous

         

A tecnologia cristalina tem o seu ponto forte na confiabilidade do produto. Tem sido uma tecnologia que tem bom desempenho e confiabilidade há 30 anos.

A dificuldade, no entanto, reside na necessidade absoluta de condições ideais, perfeitas para conseguir maior rendimento: inclinação e azimute de 30 ° orientação sul sem sombras, sem nevoeiro. Essa tecnologia é, de fato, a escolha certa quando não houver dificuldades, a observância do telhado ou a preparação do solo, são importantes para que se consigam as melhores condições.

A tecnologia cristalina, quer seja mono ou poli, pelas suas características de eficiência de fabricação, também tem um valor de rácio mq / Kwp que varia entre 7,5 e 9 metros quadrados necessário, da superfície radiante para a instalação do piso um poder kWp.

A película fina e o micromorphous têm diferentes características tecnológicas: usando menos silício em sua realização, fazendo presente uma relação entre a placa e a kWp instalado, sendo muito mais desvantajosa do que a mono / poli, com um valor que varia entre 12 e 18 metros quadrados necessários na superfície radiante, para instalação em um andar do poder kWp.

Com a redução na utilização de silício torna possível, além disso, que o custo unitário dos módulos seja menor do que as tecnologias cristalinas: ao mesmo tempo, no entanto, a utilização mais generalizada do comprimento necessário para a instalação de Kwp, faz aumentar (entre 20 e 30%) o custo do material auxiliar, como ancoragem, estrutura, instalação, cavistica e grampos, além mais trabalho, tanto mecânico e como elétrico.

Micromorfo: Esta tecnologia é particularmente apropriada, ao contrário do cristalino, para situações em que as condições de inclinação, azimute, radiação, sombras e nevoeiro são muito piores: de fato, a película fina e o micromorphous presente em condições desvantajosas de dados de produção são significativamente melhores confirmadas a partir de estudos de laboratório e testes de campo, em comparação com a tecnologia cristalina, como resumido aseguir em um gráfico de um fabricante:

 

Nas condições climáticas no Brasil recomendo policristalino, pois tem uma maeficiência por um preço acessível.

 

Inversor

Tarefa do inversor é converter a energia contínua, que é produzida pelo sol em energia alternativa que é o que precisamos. Normalmente os inversores fotovoltaicos são dimensionados de acordo com kwp você quer produzir.

Lista cronológica das fases de um sistema fotovoltaico

1° Determinar a realização.

2° Projeto Planta.

3° Formulação do pedido, às autoridades competentes.

4° Realização de Teste e start-up de produção de energia.

     

Lista de vários tipos de plantas

Implantação de energia fotovoltaica não integrada. Essa plantas geralmente feitas de chão ou nos telhados onde a posição dos painéis é muito plana. Esta eventualidade pode acontecer por causa da estrutura do telhado que é de extensão linear.

   

Sistema fotovoltaico parcialmente integrado

São sistemas usados em telhados onde a instalação é realizada sem remover as telhas ou componentes que cobrem o telhado. É possível colocar o painel solar no topo desses elementos.

Podem passar um pouco do telhado.

Este tipo de intervenção é normalmente usado nos telhados eficientes onde é melhor não mudar.

      

Sistemas fotovoltaicos integrados arquitetonicamente

Esses sistemas são em um contexto arquitetônico, onde os painéis de substituir as telhas se integram perfeitamente no telhado instalado.

É recomendado este tipo de estrutura nos novos edifícios onde você deseja obter grande visual arquitetônico, ou até mesmo em edifícios já existentes, onde você deseja obter uma obra arquitetônica de alto nível. Neste caso, você tem que remover as tampas e substituí-los para interagir com o painel.

Na Europa são instalados em lugares públicos nos centros urbanos.

É certamente um tipo de intervenção mais cara comparado ao integrado.

O telhado fotovoltaico

É uma tecnologia inovadora que consiste no usos direto do telhado fotovoltaico.

Este tipo de instalação é recomendada quando você tem que projetar o telhado já com um sistema fotovoltaico.

O telhado precisa ser estudado, projetado e construído em sua totalidade, incluindo estrutura,diretamente pelo produtor. Atualmente apenas na Europa e no Brasil são produzidos totalmente.

É uma tecnologia interessante, inovadora e ainda um pouco cara e futurista.

      

Muitas boas razões para instalar um sistema fotovoltaico

1. Economia de energia imediata, sem nenhum custo.

2. Melhoria a sua rentabilidade e, portanto, a capacidade de avaliar melhor um possível programa alternativo de novos projetos.

3. Aparecimento no mundo da geração de energia, de uma forma ativa (ativos detidos pelo mundo como a próxima revolução industrial) e expandindo com segurança no futuro.

4. Melhoraria da competitividade em relação às outras empresas concorrentes (por redução de custos, a nova imagem digitalizada e as oportunidades para o desenvolvimento de uma outra atividade).

5. Produção de energia a partir de fontes renováveis (limpas) e contribuição ativa para redução de ar (ou pelo menos contê-lo).

6. Manutenção da propriedade ao longo do tempo devido ao sistema de proteção e assim a valorização do valor comercial no caso de uma venda.

7. Criação de uma continuidade, em caso de venda do imóvel, preservando os benefícios da operação.

Alguns sistemas fabricados pela nossa empresa